Loading..

5 fatos sobre anti-inflamatorios que você deveria saber (e não sabe).


5 fatos sobre anti-inflamatorios que você deveria saber (e não sabe).

by fabio with 0 Comments in dezembro 6, 2016 In Category: Saúde
Share the post:

Você utilizou algum anti-inflamatório no último mês? Se você faz uso desta medicação com alguma frequência, recomendo fortemente que você tome conhecimento destas 5 informações essenciais:

  1. Causam gastrite e úlceras:
    • Bom, esta parte acho que você já sabia (tomara!): Os anti-inflamaórios estão associados a um espectro de complicações gastrointestinais (boca, esôfago, estômago, intestino), causando úlceras em 10-30% (graves em 1-2%) dos pacientes, gastrite, piorando a Doença do Refluxo Gastroesofágico. Há uma série de fatores de risco para lesões gastrointestinais, incluindo dose elevada de anti-inflamatório, idade, infecção por H. pylori, história de úlcera ou complicações da úlcera e uso concomitante de outro anti-inflamatório, aspirina de baixa dose, anticoagulantes ou corticosteróides. Em 1998, estimou-se que aproximadamente 100.000 pessoas foram hospitalizadas anualmente nos EUA com complicações gastrointestinais relacionadas a anti-inflamatórios e mortalidade de aproximadamente 5%. Ou seja, naquele ano, mais de 5.000 pessoas morreram devido ao uso de anti-inflamatórios.
  2. Danificam os rins e aumentam o risco de insuficiência renal crônica
    • Os anti-inflamatórios reduzem o fluxo sanguíneo para os rins, o que os faz trabalhar mais lentamente. Quando seus rins não estão funcionando bem, o líquido se acumula em seu corpo. Quanto mais fluido na corrente sanguínea, maior a sua pressão arterial. É simples assim. Em doses elevadas, o fluxo sanguíneo reduzido pode danificar permanentemente os rins. Ele pode eventualmente levar a insuficiência renal com necessidade de diálise.
  3. Associados a infartos do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais (AVC):
    • Aumentam a pressão, levando a um risco aumentado de eventos adversos cardiovasculares, tais como infarto do miocárdio, insuficiência cardíaca, hipertensão arterial, AVC e esse risco parece depender da duração do uso de anti-inflamatórios.
  4. Efeito não é cumulativo e não adianta trocar A por B
    • IMPORTANTE: o efeito terapêutico de uma medicação anti-inflamatória não se acumula com o de outra, se utilizadas simultaneamente. Na verdade, neste caso apenas os efeitos colaterais se somam, portanto NUNCA UTILIZE 2 ANTI-INFLAMATÓRIOS AO MESMO TEMPO! Além disso, todos eles tem eficácia semelhante, e atuam por vias muito similares, o que significa que trocar um tipo de anti-inflamatório por outro com o objetivo de melhorar o controle da dor e inflamação é pura perda de tempo, na maioria dos casos.
  5. Tópico é tão eficaz quanto oral
    • Os anti-inflamatórios tópicos são aplicados à pele intacta, no local da dor, como géis, cremes, sprays ou emplastros e funcionam tão bem quanto cápsulas ou comprimidos tomados por via oral.  Eles penetram na pele, entram nos tecidos ou articulações e reduzem os processos que causam dor no tecido. Qual a vantagem? A droga fica mais restrita ao local específico do problema, ao invés de se espalhar pelo corpo inteiro e causar efeitos nocivos em locais não relacionados com o problema. Ou seja: muito menos efeitos colaterais!
          Além disso, utilizar apenas anti-inflamatórios normalmente não resolve o problema e ainda pode ter um efeito de alívio da dor apenas pequeno ou mínimo na grande maioria (70-80%) dos casos de artrose (‘desgaste das articulações’), por exemplo. Em outras patologias normalmente não é diferente. Portanto, sempre que possível deve-se evitar seu uso e, quando realmente necessário, procurar usar por períodos curtos e limitados. E não esqueça: consulte seu médico para saber quais são as melhores opções de tratamentos para o seu caso.
Um abraço, 
Dr. Gabriel Marantes.